Saturday, April 14, 2018

Memórias De Um Anjo Imperfeito


     Devido as declarações de Mariah Carey e de seu ex produtor Damizza na noite do dia 12/04, decidimos fazer esse artigo e colocar outros assuntos em jogo.

     Todos sabemos que temos altos e baixos em nossas vidas, e a da Mariah é a mesma coisa, ela é um ser humano feito de carne e osso como todos, ela também se resfria, ela também sente dor e ela também tem problemas, não é por ser milionária que o dinheiro há de resolver todos nossos problemas: "O dinheiro não traz felicidade, mas te proporciona momentos felizes!", simples assim.

     De 1996 até os dias de hoje, MiMi anda tendo vários altos e baixos, e mais baixos do que altos. Onde tudo começa quando ela se liberta das mãos de Tommy Motolla seu ex empresário e marido, e ela lança o single e o álbum Butterfly, como uma forma de se ver livre da situação que vivia e voou livre como uma borboleta por mais que ela ainda amasse ele. Depois de toda a tradução e leitura desse álbum icônico que lhe deu mais 2 hits #1 no topo das paradas da Billboard Hot 100 ("Honey" e "My All"), pode-se dizer que é o mais pessoal da cantora e seu favorito até então. A partir desse álbum percebemos que Mariah joga todo seu sentimento em relação à sua vida que passou com Mottola, da garota aprisionada à mulher que juntou forças para largar tudo e dar um basta na situação, viver seus sonhos de garota e fazer o que mais ama.

     Por mais que ainda não tivesse superado os acontecidos, ela vivia e vive com isso até os dia de hoje, estudamos cada clipe que ela lançou de inspiração e superação e percebemos que Carey conta cada pedaço de sua vida em cada verso que canta, e em cada música que lança. Fato é que, cansamos de vê-la chorando ao cantar algumas canções que a toca profundamente.

     Apenas pare, escute e preste bem atenção quando ela canta "Butterfly". É uma canção tão profunda, e cantada com todas as forças possíveis que ela tem. No clipe, ela coloca apenas as pernas de um homem chegando em casa e a espiando. E em sua mente e na música conta que ela que deveria o libertar que por amá-lo tanto, acaba se prendendo em seus próprios medos, pois por mais que tenha sofrido em suas mãos ela continua o amando incondicionalmente:

"Você deu-me a coragem
Para ser tudo aquilo que eu sempre quis
E sinceramente eu sinto que o seu coração irá
Conduzí-lo de volta para mim quando você
Estiver pronto para pousar"


     Passando a fase de Voar, é lançado Rainbow com canções que te levam do choro à dança. Carey nos traz sua marca com "Vulnerability". Por mais que ela se mostrasse confiante e determinada, ainda carregava toda sua trajetória em sua mente e nos conta em meias palavras que é vulnerável. Mas digamos que não foi uma fase tão decepcionante para Mariah por estar com o Luis Miguel na época e ter lhe dado um novo horizonte.

      Mas o pior acontece mesmo quando lança Glitter, justo no dia 11 de setembro de 2001. Muitos julgam esse álbum como um fracasso em sua vida. Foi um dia fatídico para Carey e para o mundo que assistiu o atentado terrorista as torres gêmeas, podemos ver o seguinte:

*Roubo de samples não foi só "Loverboy", tem muito mais coisas envolvidas.

*A Sony lançou em 4 de dezembro uma nova coletânea do jeito que Carey queria no passado.

*A crítica profissional foi pesada sobre o excesso de colaborações.

*Ninguém poderia competir com uma tragédia.

*Contrato cancelado no 1° álbum.

Mas o álbum também tem pontos positivos:

*Mesmo sendo retirado do mercado e sua comercialização proibida ele vendeu 2,500,000 o mesmo que seu sucessor.

*Recebeu disco de platina pela Riaa no US.

*"Loverboy" foi #2 no hot 100, recebeu disco de ouro pela Riaa no US e foi o single mais vendido do ano e recebeu o Billboard R&B/ hip hop awards - top R&B/ hip hop single sales.

*O álbum tem 16 pontos a mais que seu sucessor ficando com a média 59.

*O dinheiro do cancelamento de seu contrato Carey criou um novo selo.


     Digamos que por mais que teve todos esses pontos positivos, Glitter se tornou um fantasma para ela. Onde na mesma época foi apontado os transtornos e ter sido internada em uma clínica por problemas mentais. Mariah passou por sérios problemas nessa época e Damizza acompanhou toda a trajetória. Em sua declaração contou um pedaço da história que vivenciou com ela, até dos boicotes que Tommy Motolla fazia para MiMi. Conta também que ela é seu grande amor, por ser uma pessoa maravilhosa, que apesar de todos os problemas procura sempre ser a "Mariah Carey de Sempre". Ela estava com a cabeça tão cheia que chegou a tentar o suicídio, mas Damizza impediu na época. Nossa diva até hoje ela tem a tendência a ser uma pessoa suicida, o que salva são os Gêmeos de 6 anos "Morrocon" e "Monroe" que ela ama muito e pensa muito neles. Bryan Tanaka seu atual namorado está ajudando muito a cantora em relação a esse problema.

     Com a união sendo negada nos anos 60, Patrícia e Alfred (pais de Mariah) lutaram para ficar juntos na época, tanto com as famílias quanto com a sociedade. Patrícia Carey foi deserdada da família por ter um relacionamento com um afro-venezuelano. Durante anos após o casamento de sua filha, os sentimentos de vergonha de sua mãe foram tais que ela manteve sua união em segredo do resto da família, e Patricia foi proibida de trazer seu marido negro para casa para reuniões de família. Em vez disso, ela teve que fingir que era solteira.

     Mariah Carey foi protegida dessas dificuldades, pois nasceu até março de 1970. Naquele ano, a família mudou-se pela 3° vez, desta vez para um bairro mais rico de Nova York. mas os problemas simplesmente se intensificaram. Eles foram submetidos a ataques racistas - entre eles, seus cães foram envenenados e seu carro foi explodido. "Esse foi o começo de um pesadelo", diz Patricia. “Quando estávamos comendo uma noite, alguém atirou pela janela. Felizmente, nenhuma das crianças estava no quarto."_completa ela.

     Essas lutas perpétuas contra o racismo “colocam uma pressão sobre a relação delas que nunca cessaria”, lembrou Mariah na revista People . “Sempre havia essa tensão e eles lutavam o tempo todo.” Eventualmente, Alfred e Patricia Carey se divorciaram em 1973, quando Mariah tinha três anos. Sua irmã Allison ficou com seu pai, enquanto Mariah e seu irmão Morgan foram criados por sua mãe solteira, assim como a mãe de Alicia Keys, Teresa Augello, tinha feito em circunstâncias semelhantes em Hell's Kitchen, Nova York. Mariah gradualmente se afastou de seu pai.

     Em seu 9° álbum de estúdio Charmbracelet, MC grava uma música em homenagem ao seu pai chamada "Sunflowers For Alfred Roy". Ele acabou sucumbindo ao câncer e morreu em dezembro de 2002.

     Com o lançamento de "Through The Rain" podemos ver claramente Carey contando como foi sofrida a vida de seus pais com o preconceito e o protocolo da sociedade em relação ao relacionamento inter-racial. Ela procura enfatizar bem isso desde o lançamento do videoclipe de "Always Be My Baby", de seu álbum Daydream lançado em 1995. Ela mostra que uma relação inter-racial também é comum e não tem o porque ser diferente.

     Apesar dos pesares, cada música que Mariah Carey de superação e inspiração, serve para a própria se manter firme e forte, pois acredita em um ser superior que pode tudo, DEUS. Por todo seu sofrimento, e de outras artistas deve sempre lutar e nunca deixar se abalar.

     Em sua música do álbum Me I Am Mariah... The Elusive Chanteuse, ela compõe uma música tão linda e tão especial que você chega a se arrepiar ao escutar ela cantando: "The Art Of Letting Go", foi criada para mostrar que sim, é difícil se desapegar das coisas que passamos em nossa vida. Carey havia acabado de se divorciar de Nick Cannon, pai dos gêmeos, e ela escreve essa música mostrando o sofrimento enquanto ela caí, a última estrofe nos diz muita coisa:

"Baby desapegar, não é fácil
Porque alguém que você conhecia
Está virando o mundo ao seu redor
E você quer saber?
Eles observam como você está caindo
Como você está caindo, cair
Não é fácil baby
"

     Por isso devemos ter consciência antes de julgar alguém. ela como um ser humano normal assim como todos, também tem problemas e doenças, que precisam ser tratadas ao longo do tempo. Mariah Carey precisa no momento precisa de amigos e os fãs para ajudá-la a se reerguer e crer que pode sair dessa novamente, assim como ocorreu em  2005 com seu álbum icônico que levou o mundo a loucura: "The Emancipation Of Mimi".

     Esperamos do fundo do coração que você se recupere Mariah Carey.

Por: Equipe Mariah News World

Fontes: Ocultas