Sunday, June 12, 2016

História de: Mariah Carey (Álbum)


     Mariah Carey é o álbum de estreia auto-intitulado da cantora e compositora norte-americana Mariah Carey, lançado a 12 de Junho de 1990 sob distribuição da editora discográfica Columbia Records. O álbum contém uma variedade de generos contemporâneos, e as canções são uma mistura de baladas lentas e músicas de discoteca. Originalmente, Carey havia composto quatro músicas com Ben Margulies, exclusivamente para a sua fita demo. Embora alteradas e parcialmente ré-cantadas, após ter assinado com a Columbia, todas as quatro músicas foram passaram para a edição final das faixas do álbum. Além de Margulies, a cantora trabalhou com uma variedade de compositores e produtores profissionais, que foram contratados pelo CEO da editora, Tommy Mottola. O disco apresenta a produção e composição de Rhett Lawrence, Ric Wake e Michael Walden Narada, todos eles produtores de álbuns de sucesso na época. Juntamente com Carey, eles conceberam o álbum e reconstruíram sua fita demo original.

     Após o seu lançamento, o álbum recebeu opiniões positivas dos críticos especialistas em música contemporânea, que elogiaram a voz e a técnica da artista, bem como o conteúdo lírico do disco. Além disso, Mariah Carey tornou-se um enorme sucesso comercial. Embora as vendas iniciais tenham sido lentas, o álbum alcançou o topo da tabela musical Billboard 200 nos EUA após a intérprete fazer uma apresentação ao vivo na cerimônia do Grammy Awards, permanecendo no topo da tabela por onze semanas consecutivas. Mariah Carey recebeu o certificado de disco de platina por nove vezes pela Recording Industry Association of America (RIAA), registando mais de nove milhões de cópias vendidas apenas nos Estados Unidos. O álbum teve um sucesso similar no Canadá, onde liderou as tabelas e recebeu o certificado de disco de platina por sete vezes. As vendas foram, em geral, bastante favoráveis no resto do mundo, conseguindo posicionar-se entre os dez mais vendidos na Austrália, Nova Zelândia, Noruega, Suécia e Reino Unido. Mundialmente, o disco já vendeu mais de 20 milhões de cópias.

     Cinco singles foram lançados do álbum, quatro dos quais alcançaram o número um na tabela musical norte-americana Billboard Hot 100. "Vision of Love" foi escolhida como a primeira canção comercial, alcançando o topo das tabelas de países como Canadá, Nova Zelândia e Brasil. A canção foi grandemente aclamada pela crítica, e foi considerada como um dos singles de estreia mais fortes de qualquer cantora já antes ouvida. É creditado como a inspiração do uso da técnica melisma durante a década de 1990, bem como por muitos outros cantores. A segunda canção a ser divulgada foi "Love Takes Time", que também recebeu opiniões positivas e teve um desempenho comercial semelhante ao do antecessor. Tendo as duas últimas faixas escolhidas para promoção, "Someday" e "I Don't Wanna Cry", atingindo o primeiro posto nos Estados Unidos, Carey tornou-se a primeira artista desde a banda The Jackson 5 a ter seus quatro singles na primeira colocação da Hot 100.

Vision Of Love


     Em termos musicais, "Vision of Love" apresenta um ritmo lento e é derivada do R&B e do soul, com os vocais de apoio sendo fornecidos pela própria artista, sendo a sua primeira canção a apresentar o whistle register. Liricamente, trata de uma relação passada e atual com um parceiro. Mariah descreve a visão do amor que ela havia sonhado, bem como os sentimentos que seu amante a faz sentir. A faixa foi aclamada pela mídia especializada, a qual prezou a sua produção, a sua composição e o seu conteúdo lírico; os vocais de Carey foram prezados por diversos resenhadores, sendo destacada como a canção que popularizou o uso da melisma na música popular moderna, além de ser reconhecida como uma das melhores faixas da artista e uma das melhores escolhas para ser o single de estreia de uma cantora. Comercialmente, liderou as tabelas musicais do Canadá, dos Estados Unidos e da Nova Zelândia, classificando-se entre as dez melhores posições na Austrália, na Irlanda, nos Países Baixos e no Reino Unido.


Love Takes Time


     Lançada como segundo single do álbum no terceiro trimestre de 1990, "Love Takes Time" foi a primeira de várias baladas no estilo adulto contemporâneo lançadas como single, na qual Mariah fala para as pessoas fazerem as coisas com calma, pois "o amor leva tempo". "Love Takes Time" foi o segundo #1 de Mariah Carey nos Estados Unidos e no Canadá, embora tenha sido apenas um sucesso moderado no resto do mundo.


Someday


     Além do vídeo musical oficial, "Someday" contém mais duas versões, (new 7" jackswing) e (new 12" jackswing), também com versões remix da canção. A maior parte do vídeo — dirigido por Larry Jordan e filmado em Bayonne, Nova Jersey—, mostra Carey dançando em frente à câmera e mostrando situações de um jovem mesmo magoando uma garota, querendo-a de volta. Servindo como canção promocional oficial nos Estados Unidos e em todo o mundo, "Someday" alcançou um sucesso moderado. Nas paradas musicais ianques e canadenses, Billboard Hot 100 e Canadian Singles Chart respectivamente, a canção registrou o topo. Nos Países Baixos e Reino Unido ficou entre as quarenta melhores, já na Austrália chegou a posição 44. Recebeu a certificação de disco de ouro da Recording Industry Association of America (RIAA) por vender 500 mil cópias em 1991. As apresentações ao vivo aconteceram em 1991, 1992 e 1993, respectivamente na décima oitava edição da premiação musical American Music Awards, na gravação do extended play MTV Unplugged, na turnê Music Box Tour e no especial Mariah's Thanksgiving NBC Special, mais tarde lançado nos formatos vídeo home system e digital versatile disc como Here Is Mariah Carey.


I Don't Wanna Cry


  "I Don't Wanna Cry" foi o quarto #1 de Mariah na Billboard Hot 100, tornando-a na segunda intérprete (primeira feminina e primeira artista-solo) depois dos Jackson 5 a ter seus primeiros quatro singles na primeira posição da Hot 100, tornando também Mariah Carey um álbum recordista: todos os seus singles tinham atingido o topo da Hot 100. "I Don't Wanna Cry" chegou ao primeiro lugar em sua oitava semana e lá permaneceu por duas semanas, de 19 de maio a 1 de junho de 1991, substituindo "I Like the Way (the Kissing Game)", de Hi-Five, e sendo substituído por "More Than Words", de Extreme. O single tornou-se no terceiro #1 de Carey na parada Adult Cotemporany. Permaneceu no top 40 da Hot 100 durante treze semanas e foi um dos quatro singles da cantora a figurar na lista de fim-de-ano da parada em 1991, em 26º lugar.