Thursday, May 5, 2016

A História Secreta por trás de DAYDREAM


Jermaine Dupri lembra como tudo começou há 20 anos.

     Apesar de todo o sucesso e recordes quebrados no começo dos anos 90 que estabeleceram Mariah Carey como a rainha do POP da época, foram 55 milhões de discos vendidos e oito sigles em , Mariah gostaria de fazer uma sonoridade diferente para seu álbum de 1995, o Daydream. Mais especificamente, ela queria ter a sonoridade mais próxima do HIP-HOP.

     Então, Jermaine Dupri, depois de dominar os charts do hip-hip com o duo Kris Kross em 1992, produtor de Atlanta, trouxe a sua própria gravadora, a So So Def, para Columbia, que era casa também de Mariah Carey. So So Def também produziu um hit no top 10 para rapper Da Brat e o quarteto de R&B Xscape, e então Dupri tornou-se um produtor disputado.

    Depois de fazer um remix para a canção “Never Forget You” em 1994 para Mariah Carey, Dupri cruzou com ela em uma festa após o Grammy. “Ela queria falar sobre eu trabalhar em seu novo álbum”, disse Dupri. “Eu não sabia o que iria implicar, mas foi ideia dela trabalhar com o novo cara do hip-hop e criar uma sonoridade pop com maior referência possível do hip-hop.”

     Até o momento, Mariah Carey era conhecida por grandes canções como “Vision Of Love” e “Emotions”, músicas de R&B que exibiam sua distinta gama vocal de cinco oitavas. Mas de acordo com Dupri, Carey era muito fã de hip-hop e queria incorporar este som em seu novo álbum. “Eu lembro da primeira faixa que tentamos fazer, e ela começou a cantar usando ‘C.R.E.A.M’ do Wu-Tang de base, e eu fiquei pensando, ‘Como assim, Mariah?'”

     Dupri disse que ele gravou quatro ou cinco músicas em estúdio com Mariah Carey para o projeto, porém somente duas foram escolhidas para entrar no Daydream“Long Ago” e “Always Be My Baby”. “Long Ago” é uma canção que fala sobre um antigo relacionamento acompanhada por uma batida escassa de hip-hop. “Always Be My Baby” é uma canção com uma batida otimista que abre com sons metálicos de teclado e com aqueles icônicos do-do-do cantandos na voz de Mariah Carey, tornou-se um som mais pop ou R&B, mas definitivamente não é hip-hop que ela queria.

     Dupri  disse que ele estava apreensivo sobre a mudança do som de Mariah Carey ser drástica.

“Existem várias coisas a se fazer a partir de uma abordagem inicial, eu tinha ideias loucas e também tinham as solicitações que ela queria que eu fizesse, porém eu fiquei pensando, ‘Esta é a minha oportunidade de trabalhar com Mariah Carey, a maior estrela da atualidade. Você pode foder minha oportunidade por tentar ser experimental  demais em seu projeto. Você não vai querer fazer isto, vai?”

     Então, “Always Be My Baby” estava finalizada, porém Dupri não estava convencido de seu apelo. “Eu achei que a música não era tão boa assim. Eu não que as pessoas realmente se importavam com a música. Eu estava me afastando dela, algo como ‘que merda é esta que eu fiz'”.


     Mas Dupri não estragou nada. “Always Be My Baby” foi número no dia 4 de maio de 1996, há 20 anos. Tornou-se o 11° single de Mariah a atingir ao topo das paradas, fazendo com que ela ficasse empatada com Madonna e Whitney Houston com número de canções no topo do Hot 100 da Billboard. Carey conseguiu de fato explorar o mundo do hip-hop de fato com seu primeiro do Daydream, a icônica parceira com O.D.B em “Fantasy”. E então,  após isto ela fez uma versão de hip-hop para “Always Be My Baby”, um remix que contou com a parceira de Da Brat e Xscape, e aquilo ali foi uma inspiração para seus próximos álbuns, Butterfly e Rainbow, que tiveram participações de artistas do universo do hip-hop como Bone Thugs-n-Harmony, Jay Z, e Snoop Dogg.


     Embora, “Always Be My Baby” não tenha sido uma faixa fiel ao hip-hop, foi a descoberta de Mariah Carey neste meio, foi a faixa que a consolidou ao lado de outras divas do POP. Como aponta Dupri, foi a música que o fez rico. Enquanto ele estava bastante medo em mudar o som de Mariah, Dupri credita toda esta mudança a Mariah e elogia a sua parceira de longa data: “Mariah sempre quis empurrar o elemento do hip-hop de forma mais pesada em suas músicas, deixando de lado o pop na sonoridade delas”, disse ele. “Ela é o gênio por trás de cada um destes artistas que estão aparecendo nos dias de hoje, como Ariana Grande e todas as outros. Eles não estariam aqui fazendo sucesso senão fosse por causa do impacto de Mariah Carey. Isto tudo foi ideia dela.”

Fonte: Genius