Friday, April 1, 2016

O retorno triunfal de Mariah


"Apesar de poucas coreografias, a musicalidade e vocais raros são o ponto alto de Mariah Carey no palco"

Por: Robert Hoftun Gjestad

      A mega star Mariah Carey, entrou de forma magnifica no palco. Deitada em um sofá de veludo vermelho e sendo carregada por seis homens sem camisa usando um casaco aberto.

     Como uma audiência eufórica para ver a diva, a cantora atualmente está fazendo uma residência fixa em Las Vegas. Um concerto que ela canta seus 18 hits em número 1 na ordem cronológica.

     Um espetáculo que teve lucro até agora de $14 milhões, deve continuar até o fim do verão de 2016.

     Naturalmente, Mariah usou sua residência em Las Vegas para montar a sua primeira turnê na Europa em 13 anos. Isso significa zero surpresa em sem excessos musicais, mas um concerto de 90 minutos ofereceu de tudo, desde músicas dançantes e baladas incríveis.

     Para dizer a verdade, ficou completamente fora de sincronia as baladas e as músicas mais modernas, mas quem se importa com isto? Para Mariah, ela fez um concerto para público que esperava vê-la por anos ali no Oslo Spektrum.

     Ela abriu o concerto com uma versão estranha de “Fantasy”, então você poderia esperar o pior do concerto. Porém, Mariah Carey elevou o nível fazendo o que sabe melhor em sua apresentação do clássico “Emotions.” Nesta música, ela fez vocais incríveis, e ficou tudo mais enérgico no show.

     Entaõ a partir daí a noite tornou-se uma montanha-russa de emoções, com músicas e vocais ímpares, misturando um pouquinho de cada coisa. Um ponto alto foi a famosa regravação do Jackson 5, “I’ll Be There”, em parceira com Trey Lorenz, que chegou a fazer um número solo em seguida, uma versão estranha de “Rock With You” do Michael Jackson.

    Um medley decepcionante

    Uma chatice total, mas claro, é a minha opinião. Para Mariah mudar de roupa e colocar um collant preto para dançar um medley mais enérgico, com seus hits em R&B como “Touch My Body”, “Obsessed” e “Heartbreaker”.

     Tudo isto servido com imagens nostálgicas de seus clipes no telão, o que foi engraçado suficiente. Mas infelizmente, as músicas ficaram truncadas neste medley, sendo um dos pontos fracos do show.

     Por que colocar as músicas em um medley sendo que elas poderiam ter sido cantadas inteiras. OK, isto faz parte do showbiz, mas nunca entendi este conceito de medles. “Heartbreaker” é aquele tipo de música que sempre queremos ouvir mais um pouco, e nunca ficamos enjoados de ouvir esta música.



     Um final fantástico

     Apesar de ter sido decepcionante o medley, ele caiu completamente no esquecimento quando Mariah retornou ao palco fez o último bloco do concerto: A seis baladas finais. Mais uma vez, Mariah entrou no palco usando um vestido cintilante, mas não era só isto, Ela também teve tempo para alisar o cabelo, parecia uma princesa.

      Particulamente, eu acho “Against All Odds” e “One Sweet Day” canções fracas, e o dueto dela com Whitney Houston, nós ficamos perdidos, não dá para acompanhar o telão com o palco.

      Mas o trio final é todo maravilhoso, “Hero”, “We Belong Together” e “Without You” deixou todos eufóricos.

     É fácil ficar completamente cego e ignorar a banda e os dançarinos no palco quando vemos a performance vocal incrível de Mariah Carey. Ela ainda pode usar com facilidade a sua lendária extensão vocal de cinco oitavas, se alguns ainda estavam duvidando.

     Ela terminou a noite de forma triunfal, cantando suas famosas baladas.

     Em resumo, com altos e baixos, o concerto de Mariah Carey ainda vale muito a pena.

Nota: 4/6 estrelas

Fonte: Aftenposten




No comments:

Post a Comment