Monday, March 14, 2016

Vivo ou Morto?

Se eu morresse sufocado em minhas mágoas?
E se eu morresse enterrado na minha solidão?
Mas, e se eu morresse de tristeza?
Não sei, sinceramente ainda não sei.
Ontem fui um garoto,
Hoje eu já sou homem, e o que me restou?
Fui amante, e fui marido
De tudo, queria saber se eu já havia morrido...
Morri...
Simplesmente faleci de desgosto,
Tentei mas não consegui,
Superei mas não alcancei,
Amei mas não fui amado,
E até hoje fiquei calado.
Encerrei meu expediente,
Fechei as portas para a vida
Selo aqui meu óbito de desgosto,
Só em pensar em seu rosto.
Andei mas não cheguei,
Corri, mas torpecei nas pedras que a colocou em meu caminho,
Levantei e continuei correndo, 
estou cansado de correr atrás de pessoas
Que não valem a pena nem em pensar.
Hoje eu cansei, cansei de ser deixado de lado
De ficar sempre em segundo plano,
Quero ser eu, quero ser simplesmente eu.
Que nem dizia Pedro Bandeira
Em seu Livro: A Marca de Uma Lágrima.
"Quanta vida já vivi?
Quanta resta a ser vivida?"
E eu, já não sei o que eu faço,
Levo minha vida como um fracasso,
Eu ando sem andar, eu paro sem parar...
Então o que me resta é esperar a morte.
Não é de hoje, nem de ontem, é de uma vida
Vivo mas sem viver,
Morro,
e não vou saber se morri.

Jeferson Pereira Da Silva


No comments:

Post a Comment